Knowledge Graph – um mundo de conexões

Nós vivemos em um mundo de conexões. Muitas vezes é extremamente complicado entender essas conexões e por isso usamos Graphos do Conhecimento (Knowledge Graph) para representar essas relações de forma gráfica, visual, compreensível.

Para ajudar a compreensão sobre esse tema tão intrigante e ao mesmo tempo fundamental para um mundo cada vez mais formado por dados interconectados, que apresento esse vídeo do Projeto ResearchSpace do British Museum. Assista, por favor:

Abaixo traduzi a descrição do texto do vídeo para o português, se quiser, pode ler:

Este pesquisador está investigando o legado de Leonardo da Vinci, o Homem Vitruviano, que influenciou designers e arquitetos por centenas de anos. Mas essa forma idealizada aborda a diversidade humana e a complexidade do mundo hoje?

Enquanto seu caderno se enche de idéias, ela se pergunta sobre a relevância de seu trabalho. Como se constrói e amplia o trabalho dos outros e como se torna parte de um desenvolvimento mais amplo do conhecimento interconectado?

Dados estruturados e o SEO

Como pesquisadores em um mundo digital, navegamos usando mecanismos de busca que indexam nossas informação, mas remova seu significado e contexto. Quando digitalizamos nosso trabalho em meios estruturados, como planilhas e bancos de dados, perdemos não apenas o significado e o contexto, mas também as conexões dinâmicas que nossas mentes criam. Para estruturar e construir conhecimento, precisamos projetar uma tecnologia que estimule e capte o pensamento humano de maneira estruturada e flexível.

Leonardo da Vinci disse:

Aprenda a ver. Perceba que tudo se conecta com todo o resto”.
image 5

O ResearchSpace coloca o foco na rede de relacionamentos que nos definem e no nosso mundo.

No ResearchSpace as convenções de bancos de dados e planilhas são substituídas por um mapa de conhecimento, uma tela flexível que permite aos pesquisadores evoluir sem fronteiras uma constelação de atores, lugares, objetos de eventos, conceitos, idéias e práticas.

Cada item no mapa é definido por suas conexões, que não são simplesmente rótulos e linhas, mas relações significativas interpretáveis ​​por um computador. Embora possam parecer um mapa mental, os mapas do conhecimento expressam seus processos de pesquisa, pensamento e informações à medida que evoluem. Através de seu meio visual, você pode trabalhar com dados em diferentes níveis de detalhe, desenvolvendo seus conhecimentos e idéias, e incorporando-os como evidência de crenças e argumentos ao lado de outros colaboradores.

image 1 1200x900 1

Heráclito, o filósofo, disse: “

A única constante da vida é a mudança”.

Novos conhecimentos podem mudar nossa compreensão do passado.

O ResearchSpace pode refletir essa história em evolução, em vez de deixar o passado congelado no tempo. Os pesquisadores podem, através de uma série de ferramentas, entender, interpretar, expandir e anotar continuamente o mapa do conhecimento, contribuindo com suas descobertas e permitindo-lhes comparar e reconciliar seus diferentes pontos de vista.

Além de visualizar o mapa do conhecimento, o ResearchSpace gera diferentes visões dos dados por meio de mapas, diagramas de linhas temporais e gráficos.

image 2

Essas visões podem ser entrelaçadas em um novo tipo de narrativa em evolução, que pode incorporar seus processos de pesquisa e informações que refletirão novas pesquisas e descobertas à medida que surgirem.

À medida que a narrativa evolui, isso gera mais idéias que podem ser usadas para desenvolver o mapa do conhecimento.

Walter Benjamin, o filósofo, disse:

“Nada do que aconteceu jamais deve ser considerado como perdido para a história”.

O conhecimento gerado e representado no ResearchSpace não está bloqueado.

Os computadores podem entender e processar cada entrada no mapa do conhecimento e as relações entre eles. Os mapas de conhecimento são expressos em um formato de dados aberto que preserva o significado contextual e é projetado para facilitar a integração de dados, permitindo que futuros acadêmicos tenham acesso a cadeias anteriores de evidências, crenças e argumentos.

image 3 2

À medida que mais pessoas colaborarem usando o ResearchSpace, novos mapas de conhecimento começarão a se conectar uns aos outros. Esses super mapas reunirão pesquisas previamente fragmentadas de diferentes pontos de vista, confrontando contradições que nos ajudam a entender um significado novo e mais amplo do passado e do presente.

Através do ResearchSpace nosso conhecimento em evolução do mundo pode ser melhor refletido em um espaço digital.

image 4 1

Imagine o seu projeto de SEO fazendo usa de dados estruturados que criam um Knowledge Graph específico para o seu domínio semântico. É essa a proposta que eu faço para quem me contrata como especialista em SEO: trabalhar com SEO Semântico para conseguir resultados avançados.


Alexander Rodrigues Silva

Alexander Rodrigues Silva

Consultor SEO

Consultor SEO e defensor da Web Semântica. Publicitário e Bibliotecário em formação, com mais de 20 anos de experiência no Digital. Trabalho com Search Engine Optimization desde 2009, sempre buscando alinhar a experiência do usuário a estratégias como Marketing de Conteúdo, otimizando o investimento em SEO.

SEO Semântico – A série